Sábado, 29 de Abril de 2006

Poison Girl

 

C

ertamente que todos nós em alguma altura das nossas vidas já ouvimos a frase proferida por algum dos nosso amigos a quem decidimos partilhar as nossas amarguras… a frase de que falo, e considero um clássico, é: “ela (ou ele, conforme o caso) não te merece…"
           Eu não fujo à regra, e como tal já a ouvi, mas ao contrário do que a pessoa que a diz possa pensar, esta frase tem o efeito (inverso em mim do) que era de esperar, ou seja, esta frase não me faz sentir melhor comigo, antes pelo contrário… não, depois de a ouvir não me convenço de que ela (no meu caso) não me merece, sei no fundo que sou eu que não a mereço, e por mais que tente, por tudo o que tenha feito, nada vai alterar essa realidade… não, depois de ouvir essa frase não penso que a culpa está na outra pessoa, mas sim em mim… será que disse algo que não devia? será que terei dado uma ideia errada daquilo que sou, da pessoa que sou, das minhas intenções?? A resposta não é de fácil acesso e só uma pessoa a poderá dar, mas de uma breve introspecção que possa fazer surge a resposta, e ela é sim…está em mim o problema e não no lado “oposto”, nada de frases como “ela não te merece” ou “ela é quem perde” podem fazer sentido… não, de forma alguma!

Posso tentar mostra-lhe que está errada, mas de que serve?! Não tem interesse em perceber ou ouvir… posso tentar inclusive manter acesa a chama da amizade, mas de que serve(?) se permanecerá sempre a duvida de que possa estar a tentar aproximar-me com segundas intenções… nada poderá alterar, e nada poderá ser como antes… sei!

Então porque tentamos demonstrar o que sentimos se no fundo pode ser e não é correspondido servindo apenas como uma forma fácil de nos magoamos e fazermos o mesmo a quem gostamos?! Serve, é a resposta que tenho para dar, independentemente do que possa sentir, não trocava por nada deste mundo os momentos que passei com a “minha” poison girl (sim porque todos temos uma poison girl, é rapariga a qual nos revelamos na nossa verdadeira essência, é o nosso primeiro pensamento quando acordamos, e o ultimo quando adormecemos, é ela que nos dá a força, a vontade para todos os dias despertarmos, apesar de bem sabermos que nunca a teremos... the one that got away) os momentos que imaginei poderem ser repetidos, vezes sem conta, momentos em que nada mais interessava, éramos apenas nós os dois no mundo, momentos em que me “despia” de tudo o que me podia retrair e partilhava o que sentia, e apesar de não a conhecer de há muito, parecia que sim… (Enganei-me? Enganaste-me? Apesar de tudo acredito que não, sei que não…)

Por mais voltas que se possa dar, por mais que tentemos os dias serão sempre de 24h e não mais, a noite cairá na certeza que haverá um amanhecer… e haverão sempre amores não correspondidos, é inevitável, mas não lamento, não por mim, não o façam… fico contente pelo que foi e as memórias que levo é algo que ninguém nunca me tirará e não amarguro pelo que podia ter sido, tiro o melhor que posso do que foi, e saio melhor….

Sem qualquer dificuldade faço a mea culpa, mas será que terei sido iludido? Será que também não terias gostado desses momentos? O que mudou tão radicalmente? Eu sei que não mudei… tu também não o fizeste, não podia acontecer… agora mais que nunca sei que só “no meu imaginário poderias ser o meu amor”! Isso tira-me a vida, how can someone so righteous can be so wrong? No fim tudo passará, mas até lá… estive, estou por ti, e como na letra da música…” I did it all just for her...”

 

smp, TJ* (por ti, tu sabes quem és…)

 

 

*just when all seems fine and I'm pain free you jab another pin in me... 
 


. indiferente às 16:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Abril de 2006

I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL!!!

Aqui vão três… “estórias” que podiam muito bem ter sido inventadas, mas que não foram, são bem reais, e na dose que têm de realidade… sobra bastante de inacreditável!!!

A primeira conta assim… Ao quem parece um curandeiro (Ashi Terfa de seu nome) originário da Nigéria decidiu testar um “colar à prova de balas” feito por si, aparentemente o colar era composto de um pingente e ervas sendo destinado a ser usado à volta do pescoço, e “teoricamente” (e enfatizo a palavra teoricamente) serviria para proteger o seu usuário de qualquer bala contra si disparada, Ashi Terfa estava tão seguro das suas capacidade protectoras que decidiu testá-lo sob o olhar atento de um potencial comprador (Umaa Akor), este ultimo para além de comprador, serviu também de atirador de serviço, escusado será de dizer, que o colar apenas durou o tempo do primeiro tiro, pois este alojou-se no crânio do curandeiro, matando-o… talvez tivesse colocado o colar de forma ERRADA daí o fracasso à tarefa lhe havia sido destinada!!!!!

Segundo o porta-voz da polícia Bode Fakeye, Akor foi acusado de homicídio. E o curandeiro, bem, esse para a próxima de certeza que irá fazer um colar para aproximar a inteligência e não para afastar as balas… digo eu! Siga….

Vamos para a segunda… Não estamos no Natal (isso agora não interessa nada!!), mas de certeza que este pai natal alemão tão cedo esquecerá esta data… Pois bem, tudo se passa numa rua de Krefeld (oeste da Alemanha), o simpático homenzinho trajado a rigor com a fantasia de pai natal, fazia muito mais que distribuir prendinhas no verdadeiro sentido da época natalícia… é que na sua vasta barba branca, o pai natal alemão de 33 anos escondia várias doses de heroína que estavam destinadas à venda, e de certeza que não eram para as renas… Depois de desmascarado, a policia veio a descobrir que o atencioso pai natal, já era cadastrado!!!! Conclusão??? Já nem no pai natal se pode confiar….

À terceira é de vez e pode ser que isto melhore… Ilker Yilmaz, trabalhador da construção civil, turco de 28 anos, vai entrar para o livro de Records do Guiness pelo brilhante feito de, e pasme-se, introduzir leite pelo nariz, e esguichá-lo pelo olho esquerdo (isso mesmo que leu, entra pelo nariz e sai pelo olho), e aparentemente o rapaz é mesmo bom nisto, pois atingiu a magnifica distância de 2.795m, superando mesmo o fantástico Mike Moraal, de Vancouver, no Canadá, que detinha o actual recorde de 2,615 metros, na França, em 2001. Depois de limpar a ranhoca, e algumas lágrimas do olho, Ilker ainda teve tempo para dizer: "Estou feliz e orgulhoso por poder colocar a Turquia no livro dos recordes, mesmo que seja por esguichar leite", bem o podes dizer…

Mas não se fica por aqui e acrescenta: “Eu descobri por acaso que tinha tal talento, quando estava nadando com um amigo e notei a água esguichando do meu olho”. Primeiro, o que andavas a fazer nadando com o amigo hã??? E depois é caso para dizer, ainda bem para ti rapaz, mas um conselho, não largues o teu trabalho na construção civil, nunca se sabe!

… e andou uma mãe nove meses contigo no útero para isto!!!!

 

 

textos por (smp) TJ,

 

Nota: todas as notícias neste artigo são reais, e não devem ser reproduzidas em casa, sob qualquer pretexto!!!! Fica o aviso!

sinto-me: crítico

. indiferente às 23:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 16 de Abril de 2006

A vida

 

O falecimento do jovem Francisco Adam chocou-me (como o terá feito a muitos milhares de pessoas), não só pelo facto de ter sido arrancada uma vida a um jovem (sensivelmente da minha idade) mas também pela brutalidade, a forma como esta vida foi ceifada… É triste que sejam necessárias estas circunstâncias para que comecemos a dar mais importância a situações que em outras alturas nos seriam banais, o simples facto de estarmos com os nossos amigos por exemplo, algo que fazemos numa base diária, ou o simples apreciar de um momento, um dia de sol, tudo isto pode terminar num breve instante. Por vezes (e aposto que pelo menos uma vez na vida) questionamo-nos o que andamos “cá” a fazer, e será que vale a pena… numa palavra SIM, apesar de todos os desgostos que possamos ter, de muitos sofrimentos ou dificuldades que passemos, tentemos todos tirar o máximo proveito do que a vida nos dá, vivamos cada momento como se fosse o último, também sei que é uma frase batida, mas a realidade é essa mesma, tentemos colocar na prática o que já sabemos teoricamente.

Por isso digo, não deixem de fazer algo HOJE, não deixem de dizer o que sentem, por mais banal que pareça, uma simples palavra pode mudar a vossa vida, a vida de alguém de quem estimamos, seja ele um familiar, ou um amigo, ou até mesmo um desconhecido, não se privem de nada…

Mais uma vez digo que é triste que seja necessária uma tragédia para que possamos dar valor ao que “temos”.

Confesso que não sou fã da série “morangos com açúcar” da qual o malogrado actor fazia parte, mas aqui nem se coloca essa situação, o que assombra é facto de uma vida ter sido retirada (cedo de mais) a quem de certeza ainda tinha muito para dar, muito para viver…

Uma grande inspiração, um exemplo a seguir por todos os jovens, uma pessoa que muitos não tiveram o privilégio de conhecer, mas alguém a quem nos habituamos a ver na t.v., alguém de quem aprendemos a gostar e de quem sentiremos muito a falta, infelizmente já não entre nós, mas certamente em algum lugar melhor!!

Nestes momentos não há muito a dizer, apenas uma palavra de solidariedade e apoio à família, amigos, colegas e fãs. Francisco Adam será certamente para sempre lembrado como o divertido Dino, e é assim que o quero manter também na minha memória, não num adeus mas sim num… até breve!

 

Em tua memória…

 

                “Thanks for all you’ve done

  I’ve missed you for so long

  I can’t believe you’re gone

 You still live in me

  I feel you in the wind

 You guide me constantly...”

 

In loving memory, alter bridge

 

 

Smp, e para smp, TJ

sinto-me:
música: bring me to life

. indiferente às 22:11
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 15 de Abril de 2006

um homem não...

Pois é, desde a antiguidade que se inventaram uma série de regras, esquemas, códigos se assim se pode chamar, a que os homens que se querem considerados com H (h grande) devem obedecer rigorosamente, “religiosamente”.

A primeira delas, e mais conhecida de certeza é: “um homem não deve chorar!” – DISCORDO! E passo a explicar porquê, por diversas vezes chorei, e não tenho medo de o afirmar, seja por uma simples dor de dentes na infância, seja pela perda de um ente querido, seja por “males” do coração, chorar é algo natural, humano, é uma das qualidades que nos diferencia dos animais irracionais, mais uma vez admito que o faço, nem por isso deixo de ser mais homem, nem por isso deixo de jogar à bola ou ir beber umas “bejecas” com os meus amigos, ou mesmo depois de verter umas lágrimas me sinto mais feminino, por isso acabe-se com essas barreiras... sim um homem chora, e não deve recear fazê-lo!

“Um homem não deve ser sensível” – DISCORDO! Apesar da carapaça que muitos de nós tenta manter no mundo irrealista em que vivemos, também nos sentimos sensibilizados pelas mesmas coisas que tocam as pessoas do sexo oposto ao nosso, ninguém fica indiferente a um filme mais emotivo, temos é formas menos “explicitas” de o demonstrar, de o exteriorizar (e aqui falo por mim, pela minha experiência, pois de certa forma tenho GRANDES dificuldades em exteriorizar o que sinto, no entanto não nego), mas é natural que me sinta sensibilizado perante muitas e diversas situações, e mais uma vez, não me sinto menos homem ao fazê-lo, ao admiti-lo!

“Um homem não deve ser amigo de uma mulher, sem que tenha algum interesse por detrás disso!” – DISCORDO! Não vou ser hipócrita e dizer que isso NUNCA acontece, mas uma andorinha não faz a primavera (ao dizer isto, porque possa ter acontecido uma vez não significa que seja sempre desta forma), de facto pode haver uma amizade entre pessoas de sexos opostos, e mais uma vez falo de experiências próprias, tenho grandes amigas sem que no entanto (e de qualquer das partes) tenha havido algum “interesse” prévio, ou segundas intenções! Entendemo-nos perfeitamente, cada um com os seus defeitos/virtudes respeitando sempre as nossas diferenças e tenho nelas boas confidentes, boas amigas, assim como elas de certeza que podem ter em mim (leia-se NÓS homens) bons confidentes, ouvintes, AMIGOS!

Estes são alguns dos códigos a desmistificar por ambos os sexos, para que de certa forma possamos encurtar as barreiras que nos separam...

 

smp, TJ,

 

para ti...

. indiferente às 00:06
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Abril de 2006

teste...1, 2...

      Pois é pessoal, já algum tempo que andava com esta nóia, e finalmente resolvi colocar "mãos à obra" e criar um blog, não será nada de especial... mais um entre tantos outros, mas aqui tentarei deixar algumas ideias, comentários e de tudo um pouco... coisas soltas que por vezes acabo por perder e que desta forma gostaria de partilhar com todos os meus amigos, e pessoas interessadas, será uma maneira de me dar a conhecer a quem se queixa de o não fazer. Vou tentar marcar pela diferença, no fundo será uma forma de tentar exprimir algo que durante algum (muito) tempo tem estado engavetado... coisas pessoais, por vezes lamechas ou "fritas", mas que no fundo não deixam de ser a nossa realidade, realidade dos jovens da minha idade... com todos os prós e contras que essa idade acarreta! 
não quero adiantar-me muito, espero apenas que possa ser do vosso agrado...
smp, TJ
sinto-me: esperançado

. indiferente às 22:18
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Como disse?

. Coisas Realmente Inúteis....

. Silêncio...

. Remembrances

. Coisas a fazer...

. Assim será...

. Se fosse o ultimo momento...

. Wish I

. mas tu não estás

. undiscovered

.arquivos

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Outubro 2009

. Março 2009

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.links

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds